Bako

National Park

Ainda não foi desta que tivemos a oportunidade de darmos de frente com um crocodilo (nem sequer um jovem e pequenito crocodilanão! …anãocodilo?), num dos trilhos mais-ou-menos remotos que fizemos. E sim, aquele prato do que deviam ser uns Pattaya Fried Noddles dava mais ideia de ser um filho bastardo do matrimónio entre um jarro de maionese e a sombra desvanecida de uma omelete perdida no tempo.

Mas felizmente, vocês não irão visitar o Bako (um espectacular Parque Nacional em Sarawak, na Malásia do Este, ou seja, em Borneo) pela sua requintada cozinha ou pela hipótese de terem um encontro quase-fatal com um crocodilo.

de um ponto de vista prático

Mais de um ponto de vista prático, vão visitar o Bako por estar tão facilmente acessível como uma day-trip de Kuching (a “Cidade dos Gatos”), embora na verdade vocês irão lá passar duas noites, porque de que outra forma poderiam experienciar verdadeiramente as vistas, as cores e os sons na atmosfera da selva tropical que se desenrola a toda a vossa volta?
Certifiquem-se de que levam alguns noddles instantâneos e barras energéticas, que opções gastronómicas saborosas e baratas não são propriamente o forte deste Parque Nacional, e temos a certeza de que vão ficar com uma forte larica depois de jogarem todos aqueles jogos do sério com macacos.

só uma Dica

Assim que chegarem ao parque, perguntem pelas visitas guiadas à noite. Têm um preço bastante acessível e oferecem a oportunidade de dar uma espreitadela à vida selvagem do parque de outra perspectiva e em condições especiais que não conseguiriam navegar facilmente sozinhos.

Chegar lá

e vir embora

Apanhem o autocarro público nº1, que corre todas as horas certas das 7h às 18h do centro de Kuching, a partir da Jalan Khoo Hun Yeang. Na dúvida, basta abordarem um local na zona de restauração mais-ou-menos ao ar livre que fica mesmo ao lado do centro comercial Electra House (dica bónus: aproveitem enquanto lá estão para levar uns steamed buns para o caminho).
O preço do bilhete de ida fica nos 3.50 Ringgits Malaios (uns 0.60€), e o autocarro deixa-vos mesmo junto ao cais do barco para o Bako, demorando cerca de uma hora.

No cais, pagam a entrada no Parque (20RM ou 4€), e um barquinho a motor leva-vos o resto do caminho, por mais 20RM por trajecto. A viagem demora 15 a 20 minutos, e inclui as tais vistas excelentes para o Monte Santubong.

Não parece haver grande horário previsto para estes barcos, e poderão ter que esperar um pouco por mais passageiros para chegar pelo menos aos cinco, antes de poderem partir. O último barco parte habitualmente pelas 16h, para ambos os lados, e convém ter cuidado que as marés podem por vezes afectar a frequência das viagens.

O mesmo autocarro da ida vai trazer-vos de volta à cidade. É suposto partir a todas as meias-horas, mas vale a pena estar à porta do cais dez minutos antes, só por causa das coisas (parece que às vezes dá-lhe a pressa).

Melhor altura para ir

Geralmente, entre Março a Outubro, já que Novembro a Fevereiro é época das monções, e a coisa tende a ficar um pouco para o lado do molhado (mais que o habitual).

Outros posts que vos podem interessar
Deixar um comentário ao post

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.