Criámos o HWTW para partilhar convosco tanto quanto possível sobre o porquê de viajarmos, e como o fazemos. Trabalhamos para que possamos inspirar ou até ajudar alguns dos nossos leitores a desafiarem-se a eles próprios e a sentirem maior confiança para que possam, também eles, pôr-se a caminho.

Claro que a ajuda que nós sozinhos podemos dar é relativamente limitada, e por isso construímos esta página onde recomendamos algumas das ferramentas que usámos (ou que temos em alta consideração) e que achamos essenciais para qualquer viajante.

Esperamos que se possam tornar tão úteis para vocês como são para nós.

Se depois disto ainda tiverem fome de mais internet, visitem o nosso Directório.

AVISO: Alguns dos links externos no nosso site e blog são links de afiliados. Estes existem para que vendedores de produtos/serviços possam identificar o Hey! What’s the way? como a fonte de potenciais visitas que o leitor possa fazer aos seus sites. Poderemos receber compensação se fizerem uma compra após o clique. Sem custos adicionais, claro. Saibam mais visitando a nossa página de termos e políticas.

Saúde e Segurança

A nossa fonte nº1 para informação detalhada sobre saúde em viagem. Ouvimos falar deste site nas consultas do viajante que fizemos antes da nossa primeira grande viagem e agora recomendamo-lo a toda a gente que esteja a planear viajar. Particularmente útil pelos perfis de país e conselhos sobre saúde.

Outro site sobre saúde que também visitamos recorrentemente pertence ao Serviço Nacional de Saúde da Escócia. Enquanto viajávamos pelo Sudeste Asiático, achámos os “Malaria Maps” de particular utilidade quando precisávamos perceber que áreas oferecem maiores riscos em cada país onde a doença existe.

Com elevado detalhe sobre cada país do mundo, este site oferece informação prática relativamente a segurança, leis locais e costumes, saúde e ainda sobre o potencial risco de catástrofes naturais. Mantenham-se informados. Mantenham-se seguros.

Este seguro de viagem foi a nossa (óptima) escolha para a primeira grande viagem. Recebemos reembolso total das despesas médicas, e adorámos o foco dado a viajantes independentes, além das opções de customização e as rápidas respostas. Só disponível para residentes na Europa.

Voar para Longe

A nossa paragem nº1 quando decidimos a nossa próxima viagem! Voar é quase sempre a despesa maior, pelo que vale a pena estar atento a quaisquer boas oportunidades. Com o Skyscanner, é fácil ter noção dos preços e disponibilidade de voos. Além disso, adoramos aquele mapa mágico que lançaram em 2017!

Usámos umas quantas companhias aéreas nas nossas idas ao Sudeste Asiático, mas aquela que mais se destaca é a Air Asia. Em todos os voos com eles, o serviço prestado foi sempre bom (longe de dar aqueles ares de “low-cost da tanga”), mas o ponto forte é mesmo a vasta rede de destinos que servem naquela região.

Usamos esta app para nos mantermos a par dos melhores deals do momento em termos de voos. Recebemos notificações imediatas sempre que é disponibilizado algum alerta de baixos preços num dos sites escolhidos. Recomendamos o Fly4free e o Planetairlines. Customizem os alertas com hashtags!

Façam-se à Estrada

Se vão viajar de comboio onde quer que seja no mundo, provavelmente hão-de começar (ou acabar) aqui. O Seat 61 deve ser o site mais completo que irão encontrar num qualquer tópico, de modo que não temos dúvidas que irá cobrir qualquer questão que tenham sobre a vossa próxima viagem em carris.

A melhor forma de evitar perder um dinheirão num taxi ou de perder horas numa paragem de autocarro é mesmo através do Uber. Tipo, como em casa, não é? Nós usámo-lo bastante na Malásia e no Vietname, bem como na Tailândia.

Esta empresa de Singapura é basicamente o Uber do Sudeste Asiático (embora tenhamos usado mais o Uber, já que os preços eram semelhantes), e inclui serviços como carpooling (partilha de carro) ou as inevitáveis e sempre presentes moto-táxis.

Nós sabemos, esta é chocante não é? Nem por isso. Não é possível sobrestimar as facilidades que o Google Maps oferece a quem queira explorar ou apenas navegar as ruas de uma nova cidade (ou país). Ainda mais depois da introdução das Áreas de Interesse e das listas personalizadas de lugares a visitar.

Não há dúvidas de que o Google Maps é espectacular, mas quando estamos a viajar não é 100% garantido que teremos wifi em qualquer lado. O que é 100% garantida é a funcionalidade offline do Maps.me que assegura mapas de confiança mesmo sem net, e com direcções incluídas.

Onde Ficar

Como habitualmente oferece bastantes opções fora das zonas mais turísticas (e caras), o Airbnb é um dos sites para os quais olhamos sempre, esperando encontrar estadia que permita uma experiência mais local. Além disso, às vezes é possível encontrar bons descontos para estadias de longa duração.

Sempre que procuramos pela estadia mais barata possível, o Booking tende a ser a nossa primeira paragem. E já que o mais barato dos baratos às vezes tem baratas, ajuda muito que haja uma montanha de reviews para vasculhar a qualidade do poiso antes de escolher. Recomendamos que também o façam.

Muitas vezes creditado como o melhor lugar onde encontrar estadia pela Ásia. Na verdade, não achamos que se destaque assim tanto (do booking, pelo menos), mas ainda assim achámos o Agoda muito útil durante a nossa primeira grande viagem. Certifiquem-se só de que estão a olhar para o preço com taxas.

Uma das coisas que aprendemos quando viajamos por algum tempo é que não é possível olhar para demasiados sites quando procuramos bons negócios de estadia. O Hostelworld é uma boa 2ª (ou 3ª) opção quando o Booking ou o Agoda não estão num bom dia.

Com uma enorme comunidade de pessoas que procuram conhecer e receber viajantes de todo o mundo, o CS é mais uma rede social que só um sofá para dormir. Na verdade, estávamos na dúvida entre listá-lo como Estadia ou antes como Experiência, onde também se sentiria em casa (eh eh eh.. “em casa”).

Outro daqueles projectos fixes baseados na capacidade que temos de confiar noutros seres humanos, o house-sitting passa por cuidar de animais e da casa de um desconhecido, em troca de estadia. Mais uma forma de aproveitar a vida numa comunidade local noutro país prestando um simples serviço.

Ainda está na nossa lista!

Fazer Planos

O site onde habitualmente nos dirigimos para ter uma visão geral sobre a história de um país, bem como a sua religião, política e geografia. De um ponto de vista mais prático, o Wikitravel ajuda-nos a saber mais sobre os transportes, língua e atracções de cada país, ou ainda os scams com que devemos ter cuidado.

Uma das fontes mais completas quando o tema é viajar de forma independente pelo Sudeste Asiático, o Travel Fish foi uma paragem recorrente para nós durante a nossa mais longa viagem. Contem com informação fiável sobre o tempo, transportes, e coisas que ver ou fazer naquela região.

Este site agrega uma base de dados com os preços médios praticados em vários lugares do mundo. Com um nível surpreendente de detalhe, o Numbeo é uma ferramenta muito útil para avaliar o custo de vida em qualquer cidade, antes mesmo de pôr os pés num avião.

Este site pode ser muito útil para quem está a planear uma viagem ao Sudeste Asiático, Taiwan, Coreia ou Japão. Permite consultar informação mensal sobre as condições climatéricas em cada região dentro de cada país, o que é sempre útil para evitar monções e tufões, por exemplo. E também inclui info sobre festivais locais!

Cenas Úteis

A alternativa aos bancos ultrapassados que insistem em ir ao bolso dos viajantes, o Revolut permite ter uma conta bancária digital com cartão Mastercard pré-pago. Não cobram taxas de levantamento internacionais, além de darem as melhores taxas de câmbio. Só disponível para residentes europeus. Pelo menos para já…

Alguns meses antes de começarmos a nossa maior viagem, os podcasts foram-se tornando grande parte do nosso dia-a-dia. A principal razão foi termos ficado viciados em podcasts de viagem como o The Travelers e o Zero To Travel, os quais recomendamos vivamente.

Naturalmente, viagens de longa duração só são possíveis quando os custos são mantidos ao mínimo, tanto em casa como na estrada. O MoneyWiz é a ferramenta de finanças pessoais que nos ajudou a manter rédea (super) curta no nosso orçamento diário, da Tailândia a Taiwan (além de em Portugal).

Os maiores pesadelos da nossa geração costumam incluir um monstro que sai de debaixo da cama para devorar todas as fotos e vídeos guardados nos nossos telemóveis e portáteis. Não só para nós bloggers como para nós viajantes (e para nós humanos!), ter tudo a salvo na cloud é essencial, e a Dropbox continua a ser a escolha nº1.

Da mesma forma que precisamos de paz de espírito com os nossos ficheiros, precisamos de privacidade e segurança quando usamos a net, especialmente quando viajamos e acedemos a wifis públicos aqui e ali. A última coisa de que precisamos é de um gangster qualquer a espreitar o nosso browser enquanto consultamos o online banking.

Uma das melhor formas de mergulhar numa cultura diferente e de criar uma ligação mais profunda com um lugar e com as pessoas é aprendendo a língua local. O Memrise torna esse desafio num processo muito divertido e que puxa por nós todos os dias!

Experienciar o Mundo

A maior parte do que temos para dizer sobre o Workaway (e temos bastante!) está no nosso post sobre o Workaway, mas basicamente é um projecto espectacular que liga pessoas de todo o mundo em várias oportunidades de work exchange que permitem experienciar a vida em comunidades locais no estrangeiro.

Embora não tenhamos ainda experimentado, WWOOFing é algo que está claramente no topo da nossa lista. A WWOOF é uma comunidade internacional que promove experiências culturais e educativas através da ligação entre voluntários e agricultores biológicos, para que possam trabalhar em projectos sustentáveis.

Ainda está na nossa lista!

O HelpX lista oportunidades para work exchange, numa estrutura semelhante à do Workaway, com uma média de 4 horas diárias de trabalho em troca de estadia e alimentação. Enquanto fazíamos Workaway, tivemos colegas que estavam a usar o HelpX e o espírito pareceu o mesmo.

Ainda está na nossa lista!

Particularmente útil para quem viaja sozinho, o Meetup oferece uma forma fácil de conhecer e organizar encontros com grupos de locais e expatriados que partilhem os mesmos interesses, em várias cidades do mundo inteiro. De desportos e jogos de tabuleiro a comida e criação de negócios, os temas dos grupos são imensos.

Por Trás de um Blog de Viagens

Nós não sabemos programar, mas quando começámos o HWTW queríamos conseguir dar o nosso estilo próprio à coisa. O Divi permite-nos editar directamente na página com live preview, tornando incrivelmente conveniente arrumar o conteúdo e perceber imediatamente o aspecto final em qualquer ecrã, incluindo mobile e tablet.

Sendo o HWTW o nosso primeiro site, as fáceis e acessíveis descrições das diferentes soluções e planos de web hosting da InMotion ajudaram-nos a encontrar o caminho certo. Além disso, a garantia de reembolso até 90 dias deixou-nos tranquilos desde o início. Fazer o setup do site acabou por ser bem mais fácil do que esperávamos. Além disso, o customer support deles é brutal!

Esta é uma plataforma brutal onde é possível encontrar elementos digitais prontos a usar, feitos por criadores internacionais independentes. Além das compras que fizemos, também aproveitámos várias ofertas semanais de artigos gratuitos para dar uns toques aos nossos blog posts (vejam os créditos em cada post!).

Ainda que, por regra, usemos fotos nossas, o Unsplash apresenta-se como uma alternativa inestimável quando não temos uma imagem adequada. A plataforma disponibiliza fotos realmente espectaculares por generosos fotógrafos que nos deixam usar o seu trabalho gratuitamente. Sejam simpáticos e refiram os autores nos créditos.